Sidebar

14
Sex, Dez

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

A próxima segunda-feira (18) é Dia Nacional de Luta em defesa da Petrobras e os petroleiros convocam atos e mobilizações contra a venda de refinarias da estatal anunciada pelo governo. A data foi escolhida porque é quando termina o prazo para a seleção das empresas interessadas na compra destas refinarias.

O vice-presidente da CTB Divanilton Pereira, que também é dirigente da Federação Única dos Petroleiros (FUP), denuncia o avanço das privatizações e o desmonte do setor.

"Eles querem que a Petrobras só exporte óleo cru - e importe derivados com preço dolarizado. Contra isso, haverá atos nas refinarias. É importante ter bem claro que a empresa estatal permite gestão e compromisso social, a privada não", diz o dirigente.

Divanilton afirma que depois de quebrar o monopólio da Petrobras na produção, o alvo agora é o refino: "E para isso, o governo já tomou providências: 4 refinarias foram colocadas à venda (PR, PE, BA, RS), o preço dos derivados foi dolarizado para atrair grandes empresas e foi reduzida a capacidade de refino no Brasil, com refinarias operando com 66% de sua capacidade", afirma.

No final de abril deste ano, a Petrobras colocou à venda dois grupos de ativos no refino, um no nordeste com 2 refinarias (RLAM e Abreu e Lima), 770 km de oleodutos e 5 terminais, e outro no Sul, com outras 2 refinarias (REFAP e REPAR), 736 km de oleodutos e 7 terminais. 

Leia trecho de nota da FUP:  

"(...) Braço direito do Deus Mercado, assim como Pedro Parente, o novo presidente da Petrobrás, Ivan Monteiro, mantém a mesma política de entrega da empresa. Apesar de muitos trabalhadores da Petrobrás acreditarem que a privatização iria ser suspensa após a saída do Parente, isto não ocorre. As privatizações continuam avançando. Além disso, vale lembrar que outros ativos já foram vendidos e/ou estão em fase mais avançadas de venda, como campos de petróleo em terra, águas rasas e profundas, fábricas de fertilizantes e outros. Neste cenário, com o objetivo de denunciar este crime contra a soberania nacional e contra a destruição da empresa mais importante do país, a FUP e seus sindicatos filiados estão convocando atos nacionais no dia 18/06, em todas as unidades da Petrobrás do Brasil".

Audiência pública 

Além da mobilização de resistência desta segunda (18), os petroleiros farão na quarta (20) o lançamento da Frente Parlamentar em Defesa das Refinarias da Petrobras e Contra a sua Privatização, na Câmara dos Deputados.

Portal CTB 

0
0
0
s2sdefault