Sidebar

16
Ter, Jul

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

As frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo realizaram nesta sexta-feira (10) o Dia Nacional de Mobilização no país inteiro. Em todas as capitais e em dezenas de outras cidades, milhares foram às ruas gritar “Fora Temer” golpista.

Mais de 100 mil pessoas lotaram o vão do Masp, na avenida Paulista em São Paulo. Enfrentando o frio paulista e mostrando toda a disposição de permanecer nas ruas até o governo golpista voltar para o lugar de onde nunca deveria ter saído, fora de Brasília.

“Estamos mais uma vez nas ruas para denunciar esse golpe à nossa democracia e combater as propostas de retirada dos direitos conquistados pela classe trabalhadora e pelo povo brasileiro”, disse Wagner Gomes, secretário-geral da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) ao lado do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Representantes de inúmeras entidades também discursaram, mostrando total disposição de resistir ao golpe, que pretende promover um desmonte no Brasil, como disse Lula. A presidenta da União Nacional dos Estudantes (UNE), Carina Vitral denunciou a perseguição que os golpistas pretendem aos movimentos sociais.

“Eles querem acabar coma nossa resistência da juventude que está nas ruas e não sairá delas enquanto não barrarmos esse golpe infame”, falou Carina. “Querem calar a UNE, mas jamais calarão. Nós representamos os universitários brasileiros e jamais desistiremos de lutar pelo nosso país”.

A multidão de todas as cores, foi à loucura com a chegada do ex-presidente Lula, que foi o último a discursar e ressaltou a importância dos estudantes estarem ocupando escolas em defesa da educação pública, dos artistas defenderem a cultura nacional e de as mulheres gritarem todos os dias contra a cultura do estupro.

“Conseguimos fazer a maior revolução social deste país”, diz Lula. “Eu fui o único presidente do Brasil que participou de todas as reuniões do G8. É a carta dos presidentes dos países ricos. Eu fui convidado para todas e não foi porque era mais bonito, eu fui pra todas porque nós fizemos neste país, graças a vocês, a maior revolução social da nossa história”, ressalta.

Wagner também enfatizou que “é muito importante a presença de um líder com o Lula. A CTB continuará defendendo os interesses da classe trabalhadora, da unidade das forças progressistas e os interesses nacionais, inclusive podendo ir à greve geral”.

Portal CTB – Marcos Aurélio Ruy

0
0
0
s2sdefault