Sidebar

14
Sex, Dez

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

A Promotoria da Mulher no Senado Federal realizou hoje (24) o evento interativo “Eleições 2018: Mulheres a caminho das urnas”. O evento reuniu representantes de movimentos femininos e personalidades para debater a participação da mulher na política.

Entre as participantes estavam a advogada militante dos direitos políticos femininos e ex-ministra do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luciana Lóssio; a Presidenta do Fórum de Mulheres do Mercosul – Brasil, Emilia Fernandes; a historiadora e professora da UnB, autora dos livros "Perfil Parlamentar Bertha Lutz e O voto feminino no Brasil", Teresa Cristina Novaes Marques; a consultora Legislativa do Senado, Flávia Cristina Mascarenhas Magalhães; e Camila Almeida, Gerente de Projetos da ONU Mulheres no Brasil.

Presente no evento, a dirigente da CTB e Unegro no DF, Santa Alves (foto), comentou a decisão do TSE que ratificou a cota de 30% das candidaturas para mulheres e questionou a ex-ministra do TSE, Luciana Lóssio, sobre a distribuição da participação feminina, inclusive das mulheres negras, no pleito. Ela criticou a ausência de uma representante da raça negra entre as debatedoras.

"É importante essa discussão, mas infelizmente nós mulheres negras não estamos representadas nela. Queremos estar representadas nos espaços de poder. E gostaria que a doutora Luciana respondesse como será essa distribuição dos 30%,  como o TRE vai acompanhar esse processo?"

Por sua vez, a ex-ministra declarou não haver "nenhuma diretriz de como será feita essa distribuição. Essa decisão caberá a cada partido", respondeu. 

Para Tamara Naiz, presidenta da Associação Nacional de Pós-Graduandos (ANPG), "em todos os setores da sociedade as mulheres sofrem os mais diversos entraves para se desenvolver. Nós mulheres queremos mais espaço na política para construir um Brasil de mais igualdade". 

De Brasília, Ruth de Souza - Portal CTB

0
0
0
s2sdefault