Sidebar

22
Seg, Jul

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Duramente atingidos pela crime ambiental da Vale em Brumadinho, com muitos colegas mortos e desaparecidos, os funcionários da empresa  se queixam da falta de investimentos da companhia na segurança e em novas tecnologias para o manejo dos rejeitos.

Líderes de 30 entidades sindicais que representam a categoria estiveram reunidos e prometem mobilizar as bases por mudanças no modelo de produção e de relação com o meio ambiente e a segurança no trabalho.

Rafael Ávila, presidente do Sindicato Metabase Inconfidentes, disse que prevenir crimes como os de Mariana e Brumadinho “é muito simples. Tem como fazer a filtragem desse material (rejeitos) e depositar a seco, sem utilização de barragens”.

O problema é que isto exige investimento e a Vale, que lucra mais de R$ 5 bilhões por trimestre, não investe em segurança e meio ambiente. Prefere distribuir o gordo lucro aos acionistas privados. É a lógica do capital e do capitalismo, o resultado concreto da entrega da empresa à iniciativa privada.

Portal CTB

0
0
0
s2sdefault