Sidebar

25
Seg, Mar

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

A adolescente, Ahed Tamimi, 17 anos, ícone da resistência palestina contra a ocupação israelense, foi libertada na manhã do último domingo (29). Tamimi foi detida em dezembro de 2017, após enfrentar soldados israelenses no pátio de sua casa, na Cisjordânia.

Juventude Trabalhadora da Federação Sindical Mundial denuncia prisão de jovem palestina

Leia a íntegra da declaração da Federação Sindical Mundial:

A militante e ícone da luta palestina, Ahed Tamimi, e sua mãe foram libertadas após sete meses presas por enfrentarem soldados israelenses em suas terras.

As forças de ocupação israelenses estão erradas ao pensar que estão minando nossas vozes. A libertação de Ahed deve nos lembrar do sofrimento de nossos irmãos da resistência palestina que estão vivendo nas prisões da ocupação israelense. Devemos levantar nossas vozes para forçar o governo israelense a libertá-los imediatamente. 

A Federação Sindical Mundial foi uma das primeiras organizações a apoiar  Ahed Tamimi e organizou dezenas de manifestações, em todo o mundo, publicou declarações e canções em solidariedade à Tamimi.

Temos que fazer mais ações para aliviar o sofrimento do povo na Palestina, desde as vigílias de protestos até o boicote a Israel, em todas as partes do mundo, especialmente na Europa, e exigir o fim da ocupação israelense da terra histórica. Exigimos também a Palestina com Jerusalém como sua capital e o retorno dos refugiados à suas terras e denunciamos o chamado “Acordo do Século” com Israel e os Estados Unidos e seus aliados na região para liquidar a causa palestina.

Vida longa à solidariedade mundial com o povo palestino

Vida longa à FSM

Foto: Mohamad Torokman / Reuters

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.