Sidebar

19
Sex, Jul

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

“No dia 13 de agosto”, pela manhã, Raul Castro foi visto na “Playa Las Coloradas”, onde visitou o monumento que lembra o nascimento do Exército rebelde sob o comando de Fidel Castro, reagrupando as forças com o apoio dos camponeses humildes e o Movimento 26 de Julho, expandindo a luta insurrecional para outras áreas do país e para derrotar o exército de Fulgêncio Batista, apesar da superioridade em homens e armas”, escreve o Granma – órgão oficial do Partido Comunista de Cuba, para relatar a homenagem de Raul pela passagem de 91 anos de nascimento do Comandante em Chefe da revolução cubana, Fidel Castro Ruz.

Por todo o mundo, socialistas, comunistas, lutadores sociais também renderam homenagens ao líder revolucionário. Em Brasília uma série de eventos culturais, artísticos e políticos fizeram parte das comemorações.

Na noite de ontem, um ato político que reuniu dezenas de organizações do movimento social, dirigentes de partidos políticos, médicos cubanos no Brasil, além de todos os sonhadores de uma sociedade igualitária, se encontraram no Teatro dos Bancários para celebrar o nascimento de Fidel e relembrar seu legado para a humanidade. O ato, convocado pela Embaixada de Cuba no Brasil, foi coordenado pelo Conselheiro Político Juan Pozo Alvarez.

00 acuba1

O dirigente da CTB do Distrito Federal, Fernando Mousinho, foi um dos oradores destacados para falar sobre a herança de luta deixada por Fidel. “Poucos foram os homens que desempenharam papel de relevo na história de forma tão coerente”, destacou Mousinho, ao lembrar da firmeza do Comandante no combate ao belicismo, dizia que “as bombas podem matar os famintos, os doentes, os ignorantes, mas não podem matar a fome, as doenças, a ignorância”.

Mouzinho destacou o enfrentamento de Fidel às desigualdades, tornando a Ilha de Cuba uma referência aos povos pela dignidade e liberdade plena, com um país que é exemplo de universalização da educação, saúde, esportes, qualificação técnica e científica, entre outros destaques, mesmo em face ao desconforto geopolítico.

Além da solidariedade a Cuba, os presentes também destacaram a necessidade da unidade dos povos latino-americanos na defesa do povo venezuelano que está sob a mira sanguinária do imperialismo estadunidense.

De Brasília, Sônia Corrêa – Portal CTB

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.