Sidebar

16
Sex, Nov

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

O homem forte da área econômica de Bolsonaro, Paulo Guedes, vem defendendo uma proposta de Reforma da Previdência que vai colocar na miséria os futuros aposentados.

Ele defende a alteração de método de financiamento, o que foi aplicado no Chile com resultado desastroso para os idosos, cujo benefício de aposentadoria raramente passa de meio salário mínimo.

Entenda melhor. No Brasil é adotado o método denominado de “repartição”. Neste, a seguridade social (inclusive a Previdência) é financiada pelas contribuições sociais dos empregadores, incidentes sobre a folha de salários ou sobre o faturamento e o lucro das empresas e ainda sobre a receita de concursos de prognósticos.

Guedes propõe alterar para o método chamado de capitalização. Isto significa que cada trabalhador vai ter que fazer sua própria poupança para aposentadoria. O benefício será drasticamente reduzido e o trabalhador terá que destinar 33% do seu salário para ter um benefício ainda menor do que receberia pelo atual sistema.

Quem vai lucrar com isso? Seus correligionários, empresários e banqueiros. Por esses e outros privilégios é que há uma “paixão” dos empresários pelo Bolsonaro que inclusive - e lamentavelmente - estão sendo ajudados por muitos trabalhadores que, sem consciência do que fazem, também vão votar no capitão, seu algoz. 

Mário Teixeira é presidente da Fenccovib e secretário de assuntos juridicos da CTB 

Os artigos publicados na seção “Opinião Classista” não refletem necessariamente a opinião da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) e são de responsabilidade de cada autor.

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.