Sidebar

25
Sáb, Maio

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Doquinha, Ivânia Pereira e Gicélia Bitencourt  com os ativistas de São Paulo

Dezenas de militantes saíram às ruas das duas maiores cidades do país - Rio de Janeiro e São Paulo - nesta quinta-feira (8), para distribuir panfletos contendo esclarecimentos sobre como acabar com a violência de gênero no país.

Kátia Branco, secretária da Mulher da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil no Rio de Janeiro (CTB-RJ), diz que os dados são alarmantes, pois “são assassinadas cerca de 5 mil mulheres por ano no país, além de que quase 50 mil estupros são denunciados anualmente e isso não pode continuar assim”.

16 dia ativismo panfletagem rio

Kátia Branco e representantes de outras centrais na panfletagem do Rio de Janeiro

A panfletagem promovida pelo Fórum Nacional da Mulher Trabalhadora das Centrais Sindicais e as suas sessões estaduais faz parte dos 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres.

Em São Paulo, a distribuição de panfletos ocorreu pela manhã no complexo da Ponte Pequena da Sabesp (empresa estatal de água e saneamento) e atraiu a atenção de quem passava por ali. “As pessoas vinham pegar mais material com a gente e queriam saber detalhes da reforma da Previdência”, diz Raimunda Gomes, Doquinha, secretária de Comunicação da CTB.

“Nas duas capitais, a panfletagem cumpriu a função de levar informação à população sobre a importância de se debater a questão de gênero e combater as desigualdades”, afirma Ivânia Pereira, secretária da Mulher Trabalhadora da CTB.

Portal CTB – Marcos Aurélio Ruy

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.