Sidebar

25
Sáb, Maio

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times
Por outro lado, o total da população que ocupava um posto no mercado de trabalho aumentou 16,1%. Já entre essa parcela da população, conforme dados divulgados no dia 22 de janeiro pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), foi verificado um avanço mais significativo no número de mulheres. Desde 2003, o contingente de trabalhadoras ocupadas subiu 20,6%, o de homens aumentou 12,7%.
 
O levantamento do IBGE revela que, embora o ritmo de inserção no mercado de trabalho tenha sido mais intenso entre as mulheres em todas as regiões investigadas, os homens ainda são maioria entre os ocupados. Enquanto, em 2003, elas representavam 43% do total de trabalhadores inseridos no mercado de trabalho, no ano passado, as trabalhadoras respondiam por 44,7% desse contingente.
 
A empregada doméstica Socorro Vieira foi uma das trabalhadoras que ajudaram a incrementar as estatísticas. Depois do nascimento de dois netos, em 2004, ela resolveu começar a trabalhar para ajudar na renda familiar.
 
“Minhas filhas precisavam de uma ajuda extra, então fui à luta para ganhar mais um dinheirinho. E foi a salvação porque criança faz aumentar muito as despesas em casa”, afirmou ela.
 
A Pesquisa Mensal do Emprego faz uma radiografia da situação do mercado de trabalho nas regiões metropolitanas de Recife, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre.
 

Agência Brasil
0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.