Sidebar

26
Qua, Jun

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

A CTB participou na última quinta-feira (19), da 4º edição dos Diálogos Governo – Sociedade Civil: Brasil Sem Miséria.  Promovida pelo governo federal, a atividade que tem como objetivo ampliar a participação social no Plano Brasil Sem Miséria,contou com a participação de representantes do governo e lideranças comunitárias de todo país.

brasil sem miseria
Presentes na abertura da atividade, o ministro chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, a ministra da Secretaria de Políticas para as Mulheres, Eleonora Menicucci, a ministra da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Luiza Barrios e a ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello que destacou a estratégia do governo brasileiro de priorizar a população mais pobre em suas políticas sociais, que tirou milhões de brasileiros da invisibilidade. “Mais de 73% dos titulares do cartão do Bolsa Família são pretos e pardos”, disse a ministra, em evento que aconteceu no Palácio do Planalto.

brasil sem miseria rogerioPara Rogério Nunes de Carvalho, secretário de Políticas Sociais da CTB, a iniciativa é louvável e positiva, já que os números demonstram os avanços obtidos com a implantação dos programas sociais, que incluem o setor da educação. "O Pronatec, por exemplo, alcançou a marca de 600 mil matrículas do bolsa familia, que são estudantes de baixa renda e escolidade, em cursos de curta duração e alta empregabilidade", destacou Rogério Nunes.

O Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego do Brasil Sem Miséria  (Pronatec), oferece cursos técnicos e profissionais de nível médio e cursos de formação inicial e continuada para trabalhadores, com duração mínima de 160 horas.

No entanto, o dirigente destaca que ainda há um longo caminho a ser percorrido.  "Foi positivo fazer esse balanço, que diz respeito ao mundo do trabalho. No entanto, sabemos que essa geração de emprego é voltada para vagas de baixa qualificação. Enquanto as centrais sindicais defendem maiores salários e mais emprego de qualidade. Portanto, o saldo é positivo, mas insuficiente", destacou o dirigente que representou a CTB no evento. 

A partir de agora a reunião passará a ser semestral, atendendo a solicitação das entidades da sociedade civil.

Portal CTB




0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.